A sombra de uma dúvida (Shadow of a doubt, 1943)

Dizem que este é o filme que Alfred Hicthcock mais gosta entre todos que dirigiu. Se for, peço a permissão do mestre Hitch para discordar dele. Não que o filme seja ruim, mas seu auge dos anos 50-60 elenca uma série de sucessos muito mais legais e representativos. Hitchcock era grande apreciador do inusitado, e a justificativa para gostar deste filme aqui é que a estória de A sombra de uma dúvida traz o perigo de conviver com um parente procurado pela polícia com a simplicidade de uma família pacata de uma cidadezinha do interior dos EUA.

Os dois principais personagens do filme chamam-se Charlie, por um capricho de Hitchcock: temos “Uncle Charlie” (Joseph Cotten), o tio acusado de matar viúvas, que vai passar uns tempos na casa da irmã, em que mora sua sobrinha também chamada Charlie (Teresa Wright), que simplesmente venera o tio. O legal do filme está justamente em observar que a admiração da jovem aos poucos começa a se transformar em desconfiança, e quando vira certeza que o tio é um assassino Hicth trata de criar o suspense para sabermos se o homem será desmascarado ou se este conseguirá calar a esperta sobrinha. O mestre do suspense aqui nesta fita manipula muito bem o terror psicológico, e o suspense do filme vem muito justamente do medo que sentimos das reações que as personagens possam ter durante a estória. Um ótimo roteiro e um filme bem produzido, que não chega a me empolgar muito, mas que vale por ser um clássico da fase inicial do diretor nos EUA.

Nota 6.0- ***

Veja abaixo o trailer original do filme (em inglês)


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: