Missão: Impossível 2 (Mission: Impossible 2)

(Ação, 2000. Direção de John Woo. Com Tom Cruise e Ving Rhames. Duração 02h03min.)

Nova aventura do agente Ethan Hunt (Tom Cruise, que também é produtor do filme), aqui encarregado de destruir um vírus mortal que caiu nas mãos de um ex-agente de sua organização. Não é, em todo caso, um John Woo assim tão marcante. OK, tem muita ação, mas é um filme apenas… médio. Digo isso porque ação eu gosto sim, mas não é tudo num filme (aliás, é apenas um ponto dentre vários a se considerar).

Em primeiro lugar, esta parte II, prá quem já viu a I e adorou (como eu), parece tratar-se não de uma sequência, mas de outro filme completamente diferente, com outro “clima”. Não se nota uma continuidade, uma coerência de atitudes dos personagens e do estilo de ser de um filme para o outro (isso também porque Brian de Palma, diretor do primeiro filme, e John Woo são realmente de estilos diametralmente opostos). Isso também se explica pelo fato de que o também produtor Cruise fez questão de escolher três diretores de estilos diferentes para os três filmes da série (o terceiro episódio, lançado ano passado nos cinemas, foi dirigido por J.J.Abrams).Em segundo lugar, o próprio John Woo dá uma certa pisada na bola, e acaba aqui fazendo apenas mais do mesmo. A outra face foi excelente por trazer coisas NOVAS. Mas nesse MI-II John Woo novamente vem com a fórmula “motos a 200 por hora + tiros com os homens saltando e deslizando pelos corredores + tecnologia à toda prova” e isso quando é gratuito, sem acrescentar nada de conteúdo ao filme, como acontece aqui, cansa. Por vezes assistia as cenas e me pareciam cenas idênticas às de outros filmes de John Woo. E cada filme tem que ter alma própria, evidentemente.

Como é uma sequência, no mínimo deveria ter sido fiel à alma do primeiro, e isso não ocorreu. Enquanto o original de 1996, dirigido pelo hitchcockiano Brian De Palma, tem um roteiro bem mais elaborado (até confuso algumas vezes, o que é coerente com um filme de espionagem), com mais personagens e uma ação madura, impressionante e ao mesmo tempo metódica, essa continuação é simples de trama, de fácil compreensão e com uma ação explosiva, energética. Agradará aos filmes de ação pura, mas não àqueles que preferem um roteiro mais elaborado – e que faça algum sentido.

Nota – 7.0 ***

Veja abaixo o trailer original do filme (em inglês)


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: