Menina de Ouro (Million Dollar Baby, 2004)

(EUA, Drama, 2004. Direção de Clint Eastwood. Com Hillary Swank, Clint Eastwood e Morgan Freeman. Duração 02h17min)

Esta verdadeira obra-prima foi o grande vencedor da cerimônia do Oscar em 2005, arrebatando 4 estatuetas: Melhor Filme, Melhor Direção (Clint Eastwood), Melhor Atriz (Hillary Swank) e Melhor Ator Coadjuvante (Morgan Freeman). Todos eles estão perfeitos em seus respectivos papéis, Eastwood além de dirigir com mão sublime teve uma atuação como ator impecável, Hillary se entregou de corpo e alma à personagem e Freeman finalmente ganhou o Oscar que já merecia hà tempos.

Frankie Dunn (Eastwood) é um lendário e experiente treinador de boxe que, sofrendo com o doloroso distanciamento da filha, há tempos optou por não se aproximar de ninguém e viver na solidão. Seu único amigo é Scrap (Freeman), ex-boxeador que cuida do ginásio de treinos de Frankie e sabe que por baixo daquela aparência rude encontra-se um homem que freqüenta a missa quase diariamente há 23 anos, em busca de um perdão que nunca consegue alcançar.

Até que um dia a garçonete Maggie (Hillary Swank) entra no ginásio a fim de se tornar uma lutadora de boxe profissional. Maggie traz consigo um talento não-lapidado, uma determinação inabalável e uma tremenda força de vontade. Mais do que tudo, porém, deseja que alguém acredite nela. Por não desejar – ou por não ser capaz de – desistir do seu objetivo de vida, Maggie se entrega totalmente ao treino dia após dia, encorajada inicialmente apenas por Scrap. Mas, vencido pela determinação de Maggie, Frankie acaba por aceitar treiná-la, após relutar muito. Revezando momentos em que se agridem ou se inspiram mutuamente, os dois descobrem ter um espírito em comum que transcende as dores e perdas que sofreram no passado, e encontram um no outro a família que há muito perderam.

O filme é conduzido de maneira encantadora por Eastwood, que nunca perde a mão do ritmo constante e fluente com que o roteiro do premiado Paul Haggis imprime à narrativa, que nunca desanda, nunca acelera demasiadamente e nem fica em ritmo lento. À medida que a estória flui vamos mergulhando na personalidade desses três personagens centrais, compreendendo-os e entendendo suas motivações e frustrações.

As lutas de boxe acontecem, mas não são o ponto central do filme, em absoluto. Menina de Ouro é uma estória do cotidiano de pessoas simples que foram muito machucadas pelo que passaram na vida. É uma estória que pode acontecer com qualquer um de nós. E mostra, inclusive, que a grande batalha que exige ainda mais coragem do que qualquer outra que possamos ter vivido pode surgir a qualquer instante em nossas vidas, quando menos esperamos.

Acredite: a trilha sonora do filme também é composta por Clint Eastwood, assim como ele fez em Cowboys do Espaço. A música interage com a estória perfeitamente e cria um clima totalmente adequado ao que se passa na tela. Enfim, uma verdadeira aula de interpretação, direção, roteiro e, acima de tudo, sensibilidade. Uma das grandes obras-primas do cinema na última década, sem dúvida.

Nota – 9.5 *****

Veja abaixo o trailer original do filme (em inglês).


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: