Clássico dos anos 80 com Mel Gibson e filme que projetou Fernando Meirelles são destaques da TV

SBT e Globo tem opções de filmes nesta noite de terça-feira (22/jan), um mais antigo hollywoodiano e outro bem mais recente, brasileiro. Este blogueiro particularmente não curtiu nenhum dos dois, mas como se tratam de filmes famosos, resolveu colocar as fichas de ambos aqui nesta postagem. Veja abaixo as resenhas e escolha qual deles vc vai curtir (ou se vai preferir alugar outro na locadora, que é o que eu faria).

Mad Max 3
Além da Cúpula do Trovão

(Mad Max Beyond the Thunderdhome, EUA, 1985. Duração 01h47min. Direção: George Miller. Com Mel Gibson e Tina Turner. SBT, em Cine Espetacular, 22h35)

Este terceiro filme da série não é exibido na TV aberta já há algum tempo. O diretor George Miller e Mel Gibson se reuniram novamente (Gibson só aceitou fazer o filme porque ganhou um caminhão de dinheiro) e a cantora pop Tina Turner faz uma das protagonistas. No entanto, tudo é ridículo, a estória descamba para as brigas entre tribos – e não mais gangues motorizadas, como nos dois filmes anteriores – o que descaracterizou completamente o filme. Enfim, nada a ver com as perseguições rodoviárias dos dois primeiros filmes; tudo que temos aqui é um clima demasiado pop e uma bagunça generalizada. Por ter sido feito nos EUA (e não na Austrália como os antecessores) talvez os produtores tenham deixado de lado a simplicidade eficiente de antes para dar lugar a uma exaltação ao pop que deixou o filme completamente idiota e sem identidade. No entanto, se você gosta de psicodelia e é fãzaço de carteirinha da Tina Turner, pode assistir. Caso contrário, deseja ver um bom filme de road-movie, alugue Mad Max ou Mad Max 2 e fará uma boa escolha (clique no nome dos filmes para acessar os posts do blog com mais comentários sobre eles).

Cidade de Deus
(Drama/Ação, Brasil, 2002. Duração 02h10min. Direção: Fernando Meirelles. Com Mateus Nachtergaele e Alice Braga. Globo, em Festival de Sucessos, 23h05)

A história é fictícia, mas inspirada em fatos reais narrados por um jornalista que foi morador da favela carioca Cidade de Deus, no livro de mesmo nome. Conta a estória de um garoto chamado Buscapé desde sua infância, nos anos 60, até o final dos anos 70, dando uma idéia da criação das favelas do Rio de Janeiro, da origem do tráfico de drogas e de sua relação no dia a dia dos moradores. O filme ostenta um incrível 16º lugar no ranking dos internautas que visitam a bíblia do cinema na internet – o site IMDB, Internet Movie Database. Foi indicado a 4 Oscars em 2004 – Fotografia, Diretor, Montagem e Roteiro – e não levou nenhum. Sei que é um filme bastante cultuado por alguns especialistas e de muito sucesso no exterior, mas eu particularmente não gosto do filme, que me pareceu confuso e nas duas vezes em que tentei assistir não conseguiu prender minha atenção. Em todo caso, fica aqui a citação – talvez para os fãs de Tropa de Elite seja uma boa pedida.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: