Thriller sensual de adultério, do diretor Adrian Lyne, é destaque na TV nesta 3ª feira à noite

Infidelidade
(Unfaithful)
(EUA, Drama/Suspense, 2002. Direção de Adrian Lyne. Com Richard Gere e Diane Lane. Duração 02h03min. TV Globo, em “Festival de Sucessos”, depois de Big Brother Brasil 8)

Este filme gira em torno de três personagens principais: Edward Sumner (Richard Gere), sua esposa Connie (Diane Lane) e o terceiro vértice do triângulo, o jovem sedutor Paul Martel (o francês Olivier Martinez). O casal Sumner aparentemente vive bem e tem um filho pequeno, tem alguns sinais de frieza no relacionamento mas em nenhum momento há sinal de desentendimento entre ambos. Até que um dia a esposa vai para o centro da cidade e, durante uma ventania, encontra Paul, rapaz charmoso de forte sotaque francês. Os dois trocam telefones e, a partir daí, temos formado o triângulo amoroso.

A direção é de Adrian Lyne (o mesmo de Atração Fatal e Proposta Indecente) é extremamente competente e hábil durante as filmagens dos primeiros encontros entre Connie e Paul – em nenhum momento você sente que aquilo é um romance forçado, e à medida que o tempo passa as cenas vão ficando cada vez mais sensuais. O diretor sabe ser sensual sem ser explicitamente pornográfico, longe disso.

O marido Edward Sumner acaba descobrindo tudo, e a partir daí, temos uma mudança de gênero: o filme deixa de ser um drama familiar piegas e torna-se aos poucos um suspense de boa qualidade – mudança essa que mantém nossa atenção na estória e não deixa que o roteiro fique desgastado. Diane Lane, que interpreta Connie Sumner, está perfeita nas cenas sensuais e não é apenas mais um corpinho bonito – pelo contrário, ela atua muito bem e não se entrega fácil ao amante, uma vez que por mais que esteja loucamente atraída por ele, ainda pensa em seu marido e no filho com carinho. Mas a tentação acaba vencendo, e a traição conjugal se consuma.

O papel de Richard Gere no início é um tanto secundário, mas a partir da sua descoberta que está sendo traído pela esposa, desnuda-se por completo e a interpretação de Gere contribui muito para isso. O modo como ele aborda o amante de sua mulher é muito interessante, provoca risos e pena ao mesmo tempo.

Infidelidade é um remake do filme francês La Femme Infidele, originalmente produzido por Claude Chabrol. Sem dúvida poderia ter um final melhor trabalhado, mas suas cenas sensuais são um show à parte e a trama é bem-amarrada e conduzida. O filme custou cerca de US$ 50 milhões e arrecadou quase US$ 120 milhões em todo o mundo na época de seu lançamento, em 2002.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: